sábado, agosto 30

PARA QUANDO A INAUGURAÇÃO DO PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO?

A obra está concluída mas estranhamente não é inaugurada!

Como é possivel observar pelas imagens aqui colocadas, o Pavilhão Gimnodesportivo de Faro, os seus acessos e o seu estacionamento estão prontos.

Recorde-se que este equipamento desportivo é esperado já há mais de 20 anos, tendo ficado praticamente acabado ainda no mandato do anterior executivo, não se entendendo o motivo de tanta demora para disponibiliza-lo aos farenses.

Neste sentido, a JSD/Faro apela ao executivo camarário que tenha o bom senso de proceder, o quanto antes, à inauguração deste importante equipamento desportivo, colocando de lado a já gasta e cansativa estratégia política de "guardar" as grandes obras para datas o mais próximo possível das eleições autarquicas.

terça-feira, agosto 26

AINDA SOBRE A LIXEIRA A CÉU ABERTO...

Como já é de conhecimento publico, a JSD/Faro alertou no passado Sábado para a existência de uma lixeira a Céu Aberto junto ao Cais Comercial de Faro, em pleno Parque Natural da Ria Formosa.

Também é já do conhecimento publico a resposta do executivo camarário farense, onde segundo uma noticia avançada pelo jornal Sol, Apolinário explicou que já foi lançado um concurso e que «no final deste ano» haverá uma solução para «remover o lixo».

Para além desta afirmação, o presidente da Câmara ainda proferiu o seguinte:"Ao longo de vários anos, a Câmara Municipal foi depositando na zona do cais de Faro que lhe foi atribuída resíduos verdes. Para conduzir o lixo ao aterro é preciso pagar", admitiu o autarca farense.

A JSD/Faro mais uma vez está perplexa perante estas afirmações e é obrigada a questionar o seguinte:

1- Se a FAGAR é uma empresa municipal responsável pela gestão das águas, esgotos e resíduos do municipio de Faro porque motivo é lançado um concurso para remover os resíduos daquele local? Afinal de contas a FAGAR tem ou não capacidade técnica e humana para resolver esta questão? Qual é a necessidade de se abrir um concurso publico, quando deveria ser a própria FAGAR a fazer a remoção destes resíduos?!

2- Porque motivo é só no final do ano? Não há capacidade para remover aquela lixeira de forma mais célere?

3- Então o Presidente da Câmara da Capital do Algarve tem conhecimento e permite que estes terrenos sejam utilizados para uma lixeira camarária (que já não podem existir), argumentando simplesmente que conduzindo os resíduos para aterro é preciso pagar?

A JSD/Faro considera estas afirmações extremamente infelizes revelando uma ausência total de políticas ambientais no municipio de Faro, pois no entender deste estrutura política a Câmara tem o dever de zelar pela qualidade ambiental do seu municipio e tem a obrigação de dar o exemplo nestas matérias.

Contudo a JSD/Faro ainda quer acreditar que estas afirmações tenham sido retiradas fora do contexto da entrevista e espera que estes terrenos sejam limpos o mais rapidamente possivel, pondo um ponto final nesta lixeira que envergonha qualquer farense.

segunda-feira, agosto 25

MAS QUE TRISTE RESPOSTA...

O comunicado da JSD/Faro sobre a Lixeira a Céu Aberto existente no Cais Comercial de Faro teve um bom destaque em diversos orgãos de comunicação social nacionais como o jornal Público, Sol, Correio da Manhã, Diário Digital, entre outros.

Como não poderia deixar de ser, a nível regional esta noticia também teve o seu destaque e foi curiosa a reacção da autarquia junto do jornal Barlavento, que seguidamente se transcreve: "Em declarações ao barlavento.online, um porta-voz da autarquia farense sugeriu que a JSD de Faro «pergunte ao anterior executivo como essa lixeira lá foi parar»."

É incrivel como é possivel que um porta voz da autarquia, ao final de quase 3 anos de gestão socialista, ainda tenha a coragem de vir acusar o anterior executivo por essa lixeira.

Mas estas afirmações cabem na cabeça de alguém? Será que as fotos não evidenciam o que lá está? Será que as alcatifas têm 3 anos de lá estarem depositadas? Será que os resíduos de jardins (que ainda estão verdes) também têm 3 anos de depósito naquele local? Mas querem atirar com areia à cara dos farenses e da JSD?

Infelizmente, é por afirmações desta natureza que a classe política está tão descredibilizada e tão desacreditada junto da sociedade. Não seria mais nobre admitir o erro e tudo fazer para que esta "estrumeira" tenha um fim?

sábado, agosto 23

FARO NÃO MERECE ISTO!!!

Independentemente da cor partidária, credo ou religião creio que nenhum farense gosta de ver a sua cidade assim.

Estas imagens, que retratam uma lixeira a céu aberto, digna dos países de 3º mundo, foram tiradas esta tarde do caís comercial de Faro e a poucos metros da Ria Formosa.

Mas o que é que a FAGAR anda a fazer? E como pode o executivo municipal permitir uma coisa destas?


A JSD/Faro recorda que há cerca de um ano teve a oportunidade de alertar para lixeiras destas existentes no bairro da Horta da Areia e é com tristeza que se depara perante estas imagens, pois conclui que apesar dos alertas lançados a inoperância e a falta de cuidado perante estas situações lastimáveis continuam a imperar. Mas afinal de contas quem é o responsável ou os responsáveis por este sector? Não está já na altura desses senhores serem chamados às suas responsabilidades?

Neste sentido, a JSD/Faro apela ao executivo camarário que proceda à rápida limpeza destes terrenos e tome as medidas necessárias para que situações destas não tornem a acontecer dentro do municipio de Faro.

sexta-feira, agosto 22

FRASE DO ANO

Tudo isto é triste, tudo isto é Faro

Surgiu na blogosfera um novo blog que se debruça sobretudo sobre Faro. O seu nome é "Tem Avonde" e promete dar que falar...

Para já, o seu administrador tem uma frase muito peculiar fazendo questão em terminar praticamente todos os posts com a expressão "Tudo isto é triste, tudo isto é Faro" que, infelizmente, retrata o panorama actual de Faro, com o seu passado recente incluido.

Fica a conhecer o Tem Avonde em:

  • http://tem-avonde.blogspot.com
  • quarta-feira, agosto 20

    REGIONALIZAÇÃO SIM!

    Pela Regionalização, subscreva a Petição!

    O Movimento Cívico "Regiões Sim!", lançou ao final desta manhã a petição à Assembleia da República pela Concretização do Processo de Regionalização Administrativa.

    Para suporte desta campanha, foi preparado e impresso um desdobrável para distribuição, que procura desmistificar e desmontar os falsos argumentos dos adversários da Regionalização, bem como um cartaz alusivo à iniciativa e balcões desmontáveis.

    Esta petição pede para que em sede de revisão constitucional sejam eliminados os condicionalismos excessivos que até hoje têm obstaculizado a implementação da Regionalização Administrativa e exortam os partidos políticos a assumir de forma clara e inequívoca nos seus programas eleitorais a apresentar ao povo português, nas eleições legislativas de 2009, o compromisso de concretizar, na próxima legislatura a criação e a instituição das cinco Regiões Administrativas, correspondentes às actuais NUTs II.

    Esta recolha de assinaturas prolongar-se-à até ao final de Dezembro deste ano e pretende atingir os 75.000 subscritores.

    O Movimento Cívico é uma associação sem fins lucrativos, vive dos donativos que recebe, é rigorosamente independente e apartidária e as suas iniciativas são desenvolvidas no mais puro voluntariado dos seus associados. Estes atravessam todos os estratos sociais e profissionais da sociedade portuguesa.

    De referir que este movimento está à procura de colaboradores que acreditam na Regionalização em todas as cidades, vilas e aldeias de Portugal, bastando que seja manifestada essa intenção para o endereço electrónico: regioes-sim@gmail.com ou postal: Apartado 4102, 8006-601 Faro

    Para assinarem a petição cliquem em http://www.regioes-sim.com onde poderão, como é obvio, ler o texto integral da referida petição, que para além da subscrição electrónica, também está disponivel em suporte de papel.

    terça-feira, agosto 19

    PLENÁRIO

    Ao abrigo dos Estatutos Nacionais da JSD e demais Regulamentos aplicáveis, convoco o Plenário da Secção da JSD de Faro, para reunir no dia 27 de Setembro de 2008, pelas 17h30, na sede concelhia do PSD Faro, sita na Rua Vasco da Gama, 54 – 1º Dto, na cidade de Faro, com a seguinte,

    ORDEM DE TRABALHOS
    Ponto único: Eleição da Mesa do Plenário da Secção e Comissão Política da Secção;

    Notas:

    -As listas de candidatos deverão ser entregues ao Presidente da Mesa do Conselho Distrital, ou a quem o estatutariamente o substitua, até às 24 horas do terceiro dia anterior ao acto eleitoral, na sede concelhia do PSD/Faro ou na sede distrital do PSD/Algarve;
    -Para o exercício do direito de voto as urnas estarão abertas das 17h30 às 19h00;

    O Presidente do Conselho Distrital da JSD/Algarve

    Bruno Lage

    segunda-feira, agosto 18

    AINDA SOBRE O FARENSE E O ESTÁDIO DE SÃO LUÍS

    De acordo com o jornal desportivo Record, o Estádio de S. Luís está à venda a partir de hoje, podendo os interessados entregar propostas até 8 de Setembro. O Farense definiu como valor base do negócio 14 milhões de euros.

    “Os problemas pendentes vão conhecer uma resolução em breve”, refere, com notória satisfação, o presidente do clube, Gomes Ferreira.

    Segundo a mesma fonte, o Farense espera arrecadar um pouco mais de 14 milhões com a venda do S. Luís e de alguns espaços adjacentes, valor “um pouco acima” do passivo apurado. “Todas as dívidas serão liquidadas e o clube partirá para uma nova fase da sua existência, na qual importará manter os pés bem assentes no chão”, adianta Gomes Ferreira.

    A Câmara Municipal de Faro viabilizou para o espaço uma área de construção de 29.700 metros quadrados, 5 mil metros quadrados de comércio, serviços e escritórios e 27 mil metros quadrados de estacionamento, num parque subterrâneo.

    sábado, agosto 16

    ESTÁDIO DE SÃO LUÍS ESTÁ À VENDA

    Não se entende é porque foi colocado à venda no mês de Agosto...

    De acordo com o texto do concurso, o Estádio de São Luís está à venda por um preço-base de 14 milhões de euros, devendo as propostas serem apresentadas até ao dia 8 de Setembro e nos terrenos em causa pode-se construir:
    Habitação: 29.700 m2
    Comércio, Serviços, escritórios e Lazer :5.000 m2
    Estacionamento: 27.000m2

    sexta-feira, agosto 15

    COMUNICADO DO PSD/FARO

    PARTIDO SOCIALISTA RECUSA DISCUSSÃO SÉRIA SOBRE A FAGAR
    E ESCONDE AOS FARENSES A VERDADE SOBRE O FINANCIAMENTO DA EMPRESA

    Não surpreende a reacção do Partido Socialista à recente reprovação, unânime, pelos três partidos da oposição, do proposto modelo de financiamento da FAGAR. Prosseguindo na senda da intolerância e do autismo políticos, que têm caracterizado este mandato socialista, como o têm comprovado os munícipes que assistem às Assembleias Municipais de Faro, o Partido Socialista recusa-se a discutir o modelo de financiamento que propôs para a FAGAR, preferindo, ao invés, enveredar por uma postura de provocação e chantagem politica, propositadamente confundindo e alarmando a população com a ameaça de paragem de obras, quando devia, precisamente, procurar soluções para os problemas de Faro e da FAGAR.

    O PSD rejeita veementemente esta postura e rejeita também a campanha de desinformação que o Partido Socialista lançou nos últimos dias, para com isso esconder a verdade aos farenses.

    Não obstante o PSD ter oportunamente tornado pública a sua posição nesta matéria, os acontecimentos dos últimos dias justificam que se afirme o seguinte:

    1. É inaceitável que num tema com esta sensibilidade, o PS apresente uma proposta de financiamento que altera profundamente a relação de equilíbrio entre o Município e os Sócios Privados, sem que apresente simultânea e prontamente a versão alterada dos Estatutos da sociedade e o respectivo Acordo Parassocial. As alterações dos Estatutos e do Acordo Parassocial são uma inevitabilidade reconhecida pelo próprio Presidente da Câmara em consequência da alteração ao modelo de financiamento.

    Perguntamos: Como é possível votar em consciência um modelo de financiamento que determina obrigatoriamente alterações aos Estatutos e Acordo Parassocial, sem que estes acompanhem os documentos submetidos à apreciação e votação da Assembleia Municipal? Pretender que se vote o novo modelo de financiamento sem saber quais os direitos e deveres que daí resultam para o Município e parceiros privados seria uma trágica irresponsabilidade a que o PSD nunca dará caução.

    Questionamos a razão desta posição do executivo socialista, e as razões não reveladas que levam o PS a pretender aprovar o modelo de financiamento nestas condições menos claras. Mais, esta posição contraria expressamente o parecer jurídico pedido pelo próprio PS, a que este tem feito alusão, onde é afirmado peremptoriamente que os Estatutos e Acordo Parassocial alterados têm que ser submetidos à apreciação da Assembleia Municipal.

    2. Por outro lado, o PS tem feito passar propositadamente a ideia de que o modelo de financiamento proposto é uma imposição legal. É FALSO.

    A lei impõe, isso sim, que se altere o modelo de financiamento inicial, de 2005, mas não obriga à adopção de nenhum modelo em concreto, muito menos aquele que o PS apresentou em Assembleia Municipal.

    3. Mais, o PS tem feito também passar propositadamente a ideia de que o parecer jurídico que solicitou cauciona o modelo de financiamento que o próprio PS propôs. É FALSO.

    O que o referido parecer afirma é que tal modelo não parece ser ilegal. No entanto, quanto à solução concreta de financiamento que o modelo propõe, já o dito parecer não se compromete com o mesmo, pelo contrário, levanta mesmo algumas questões pertinentes, nomeadamente quanto à exigência de se manter o equilíbrio inicial entre os sócios da FAGAR, e alerta para a questão do endividamento do Município. Quanto a estas duas questões, e mesmo depois de ter sido questionado em Assembleia Municipal, o Sr. Presidente da Câmara não disse uma palavra. E o que resulta da análise do caso base/modelo de financiamento proposto pelo PS é que, na verdade, o equilíbrio inicial entre Município e parceiros privados foi rompido, o que contraria expressamente o douto parecer jurídico.

    4. Não podemos esquecer ainda a grave responsabilidade que o PS tem na actual situação da FAGAR, e que procura esconder com o “fogo de artifício” estéril da última semana: Com efeito, o PS pretende agora refugiar-se no facto de ter existido uma alteração à lei que impede actualmente os parceiros privados de entrar com capital na FAGAR, mas a verdade é que os parceiros privados tinham a obrigação de ter entrado com cerca de 18 milhões de euros na sociedade entre 2005 e 2008, o que tinha evitado este problema. Perguntamos: o que andou a fazer o PS durante estes 3 anos para permitir que atingíssemos este ponto critico? A verdade é que só o laxismo e inabilidade politicas explicam o facto de esse dinheiro não ter entrado na FAGAR, e é da responsabilidade do PS ter descurado o assunto FAGAR ao ponto de permitir que durante 3 anos os parceiros privados não tivessem “entrado” na sociedade com o capital a que estavam obrigados.

    A alternativa que o PS agora propõe é a de que o Município, que já deu à sociedade tudo o que tinha (todo o património dos Serviços Municipalizados de Faro, onde se incluem as redes de águas e esgotos), entre também com o dinheiro. Para o PSD esta não pode ser a solução.

    5. Posto isto, perguntamos: Será que toda a oposição está errada e que o PS é o dono absoluto da verdade? Não seria mais útil para a cidade e para os munícipes que estas questões fossem debatidas, do que enveredar pelo caminho da “chicana politica” e de levantar o fantasma das próximas eleições, que parece ser o que verdadeiramente preocupa o PS?

    Se o PSD não tivesse razão nas questões em que estribou a sua posição nesta matéria, porque razão teria o Presidente da Câmara sugerido na última Assembleia Municipal que o assunto da FAGAR fosse retirado para que se juntasse posteriormente as alterações aos Estatutos e Acordo Parassocial, não tendo a bancada do PS manifestado vontade nesse sentido?

    Também por aqui se percebe melhor a ausência do Presidente da Câmara na conferência de imprensa que o PS deu na passada sexta-feira.

    Mas, o que é mais incompreensível, é assistir às declarações de Miguel Sengo da Costa na conferência de imprensa promovida pelo PS na passada sexta-feira, quando o próprio tinha afirmado na Assembleia Municipal, ocorrida dias antes, que entendia que as alterações aos Estatutos e Acordo Parassocial deviam ter sido apresentados naquela mesma Assembleia, e não foram. Contradições já comuns que, infelizmente, não nos surpreendem.

    6. Por fim, importa frisar o seguinte: A FAGAR não foi constituída para ser uma fonte de lucro para o Município de Faro. A FAGAR existe com o objectivo único de servir e prestar um serviço essencial, e de primeira necessidade, a Faro e aos farenses.

    Quando se olvida este pressuposto, qualquer solução será sempre uma má solução.

    A Comissão Política de Secção do PSD/Faro

    quinta-feira, agosto 14

    MANUEL PINHO DESCONHECE O PIN DO PONTAL/LUDO

    De acordo com uma noticia avançada pelo jornal Região Sul, o ministro da Economia, Manuel Pinho, afirmou desconhecer qualquer intenção de candidatura de uma empresa de capitais russos a um Projecto de Potencial Interesse Nacional (PIN) na zona do Ludo, entre Faro e Loulé.

    “Nunca ouvi falar nisso”, disse o responsável à agência Lusa, à margem da inauguração do 23.º Festival do Marisco de Olhão, garantindo não ter “informação” sobre o projecto.

    De acordo com a notícia avançada no final do mês de Julho pelo Público. uma empresa de capitais russos estaria interessada em desenvolver um projecto turístico numa zona de 500 hectares situada no Parque Natural da Ria Formosa, que teria adquirido por 50 milhões de euros.

    O edil farense, José Apolinário, em declarações ao mesmo jornal, não punha de parte a hipótese de um PIN para aquela área, desde que fosse “de interesse concelhio e compatível com os valores ambientais em presença”.

    Fonte: Região Sul

    terça-feira, agosto 12

    FESTA DO PONTAL 2008

    A tradicional Festa do Pontal organizada pelo PSD/Algarve, irá realizar-se no próximo dia 14 de Agosto (5ª feira), a partir das 20 horas, no Calçadão de Quarteira (parte nascente).

    O convidado principal desta festa será, na edição deste ano, o histórico dirigente do PSD e antigo governante, Ângelo Correia, que tem fortes laços familiares com o Algarve, sendo um dos mais brilhantes oradores da classe política portuguesa e bastante respeitado dentro e fora do Partido Social Democrata.

    A festa do Pontal será encerrada com um concerto de Nuno da Câmara Pereira.

    Poderás adquirir o teu bilhete para o jantar junto dos dirigentes da JSD/Faro.

    segunda-feira, agosto 11

    30.000 VISITAS!!!

    O blog "Pensar Faro", com pouco mais de 2 anos de existência atingiu hoje as 30.000 visitas, tendo nos últimos 9 meses sempre ultrapassado as 1500 visitas mensais, originando, desde a data da sua fundação, a média de 40 visitas diárias de cibernautas.

    É de referir ainda que o "Pensar Faro" está perto dos 500 posts publicados e dos dois milhares de comentários e que cada visitante, gasta em média, 4 a 5 minutos a navegar por este blog demonstrado assim o interesse que os vários posts têm suscitado junto dos cibernautas.

    Assim, estes resultados dão-nos confiança e ânimo para o futuro, onde a JSD/Faro pretenderá fidelizar cada vez mais os seus visitantes e aumentar ainda mais o seu número de visitas.

    Para já, só nos resta agradecer a vossa visita, esperando que continuem a ser leitores assíduos e interessados do PENSAR FARO.

    quinta-feira, agosto 7

    FEIRA DO LIVRO EM FARO

    Está neste momento a decorrer, no Jardim Manuel Bivar, a 32ª Feira do Livro de Faro, onde este ano podem encontrar no stand da livraria Alameda o livro Pensar Faro.

    quarta-feira, agosto 6

    PSD DISCORDA DA ATRIBUIÇÃO DA MEDALHA DE OURO DA CIDADE AO ENG.º JOSÉ SÓCRATES

    e a JSD/Faro também!

    COMUNICADO DO PSD/FARO

    O PSD discorda da proposta de atribuição da Medalha de Ouro da Cidade ao Eng.º José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa, apresentada pelo executivo socialista da C.M.Faro na reunião de Câmara de 05 de Agosto de 2008, com os seguintes fundamentos:

    1 – Não consideramos que o Eng.º José Sócrates reúna as condições para que lhe seja atribuída a Medalha de Ouro da Cidade, pois os “serviços prestados à cidade de Faro não são relevantes e excepcionais, designadamente de que resultem maior renome para a cidade, maior beneficio colectivo ou honra especial”, trata-se de uma mera decisão no âmbito das suas competências como Primeiro-Ministro, na sequência de um trabalho de muitos anos e de muitos protagonistas. Reconhecemos, sim, o mérito de, estes actos, proporcionarem no futuro "melhoria nas condições de vida da população” de Faro, pelo que estamos disponíveis para avaliar a atribuição da Medalha de Mérito grau Ouro, em detrimento da Medalha de Ouro da cidade de Faro, agora proposta.

    2 – Consideramos que o actual Reitor da Universidade do Algarve, Prof. Doutor João Guerreiro e o seu antecessor, Prof. Doutor Adriano Pimpão, por todo o esforço e empenho que colocaram na proposta da criação deste curso de Medicina, em moldes académicos totalmente inovadores em Portugal, merecem o nosso aplauso e reconhecimento público. Estes dignos representantes da Universidade do Algarve (UAlg), praticaram actos que trazem benefícios para a cidade de Faro e melhoria das condições de vida das populações.

    3 - A iniciativa da JSD/Algarve, de recolha de mais de 9500 assinaturas para uma petição que deu entrada e foi discutida no Plenário da Assembleia da República, a exigir do Governo a decisão que agora foi consagrada, foi determinante na decisão do Governo em criar o curso de Medicina na UAlg.

    4 – O PSD/Faro esclarece e reafirma que se revê nas posições manifestadas pelas Comissões Politicas Distritais do PSD/Algarve e JSD/Algarve, a propósito da criação do curso de medicina, mas, no entanto, de tais posições não resulta minimamente implícita a atribuição da Medalha aqui em causa, cuja proposta se afigura a nosso ver desproporcionada e mal justificada.

    5 – Por fim, consideramos que a atribuição desta distinção, sem unanimidade, só diminui e constrange quem eventualmente a recebe, e assim, estamos disponíveis para alterar o Regulamento das Medalhas Municipais de Faro, no sentido de que as Medalhas de Ouro da Cidade só possam ser atribuídas por unanimidade em Assembleia Municipal, à semelhança do que acontece em vários Municípios Portugueses, de modo a que a mais alta distinção municipal não seja banalizada e atribuída com fins partidários.

    6 – Pelo exposto, e neste sentido, a vereadora do PSD presente na reunião de Câmara ausentou-se no momento da votação da referida proposta, tendo esta sido aprovada com os votos a favor dos dois vereadores socialistas e Presidente da Câmara, e com a abstenção do vereador independente José Vitorino.

    Faro, 05 de Agosto de 2008

    A Comissão Política de Secção do PSD/Faro

    terça-feira, agosto 5

    MUNICIPIO DE FARO PROMOVE CONCURSO DE FOTOGRAFIA

    O Município de Faro entendeu comemorar, e perpetuar, as perspectivas e a observação atenta dos seus munícipes e visitantes, residentes em território nacional, promovendo pela primeira vez, um Concurso anual, onde apreciará a excelência de expressão de cada um na Arte da Fotografia, dedicado ao tema perene – FARO, viver a Ria.

    Em cada ano será definida uma nova subárea temática, contudo e porque se trata da primeira edição do concurso – FARO, viver a Ria – será de livre iniciativa, pelo que a subárea temática para 2008 será Livre (a paisagem da Ria Formosa, a zona húmida, a fauna, a flora, o homem, a arte, a pesca, a Cidade e a Ria, o património, etc.).

    A apresentação dos trabalhos poderá ser simples (max. 3 trabalhos admitidos a concurso), por modalidade, e/ou uma história narrativa (max. 3 trabalhos fotográficos admitidos a concurso para descrever a história)

    São aceites trabalhos nas seguintes modalidades:
    - modalidade A – fotografia monocromo, suporte em papel;
    - modalidade B – fotografia a cores, suporte em papel;
    - modalidade C – fotografia em diapositivo;
    - modalidade D – fotografia em suporte digital.

    O prazo para envio de trabalhos para o 1º Concurso de Arte Fotográfica do Município de Faro – FARO, viver a Ria – decorre até 18 de Agosto de 2008 e por se tratar da primeira edição do concurso, a inscrição para o ano de 2008 é gratuita.

    Os interessados em enviar os seus trabalhos a concurso poderão consultar o Regulamento nos websites do Município de Faro, Teatro Municipal de Faro e Associação Música XXI.

    O 1º Concurso de Fotografia – FARO, viver a Ria – é uma organização do Município de Faro, Teatro Municipal de Faro e Associação Cultural Música XXI, e conta com os seguintes apoios: Águas do Algarve; ALGAR; EPSON; Niobo Fotografia; Studio 8A e Hotel EVA.

    Fonte: site da CMF - Gabinete de Relações Exteriores

    segunda-feira, agosto 4

    TREE PARADE EM FARO ATÉ AO FINAL DE AGOSTO

    Até ao final do mês de Agosto, 158 árvores em fibra de vidro pintadas por jovens alunos portugueses, vão estar espalhadas pela cidade de Faro, nomeadamente nas zonas do centro histórico (em frente ao museu e à câmara), Jardim Manuel Bivar, Alameda João de deus, Biblioteca Municipal, Mercado e Teatro.

    Estes trabalhos foram realizados por estudantes de escolas de todo o país e de todos os níveis de ensino, desde o pré-primário ao secundário.